Ainda há lugar para a esperança e a auto-estima no PT

Leonardo Boff

A inauguração do segundo mandato da Presidenta Dilma e ouvindo discursos de alguns ministros, permitiu a muitos cidadãos a voltar a ter esperança contra a onda de pessimismo induzido durante a campanha eleitoral. Refiro-me aqui aos discursos da Presidenta Rousseff, do ministro do MDA, Patrus Ananias, do ex-secretário da presidência, o ministro Gilberto Carvalho e de seu sucessor, o ministro Miguel Rossetto.

Ai apareceram os ideais originários da revolução política, democrática e pacífica que o PT trouxe à história brasilera. Digam o que quiserem, o fato é que o sujeito do poder político e de Estado já não é mais a tradicional classe dominante, aqueles que detinham os meios do poder, do ter, do saber e do comunicar. Por mais que inventassem estratégias de manutenção de seus status, usando meios dos mais torpes como a edição da obscena revista VEJA, na véspera das eleições, não conseguiram convencer os eleitores. Eles…

Ver o post original 742 mais palavras

Cartunistas postam tirinhas sobre ataque em Paris

Cartunistas postam tirinhas sobre ataque em Paris

Cartunistas postam tirinhas sobre ataque em Paris
Cartunistas postam tirinhas sobre ataque em Paris
David Pope, Carlos Latuff e Liniers repercutiram incidente no Twitter.
Sede da revista ‘Charlie Hebdo’ foi alvo de tiros; 12 pessoas morreram.

cartum2 cartum3

David Pope, Carlos Latuff e Liniers repercutiram incidente no Twitter.
Sede da revista ‘Charlie Hebdo’ foi alvo de tiros; 12 pessoas morreram.
Cartunistas do mundo todo foram às redes sociais e postaram tirinhas sobre o ataque ao escritório da revista satírica “Charlie Hebdo”, em Paris, nesta quarta-feira (7). No incidente, os desenhistas Georges Wolinski, Stephane Charbonnier (o “Charb”), Jean Cabut (o “Cabu”) e Tignous foram mortos.
Os quadrinistas do G1, Arnaldo Branco e André Dahmer, e artistas como o argentino Liniers, o brasileiro Carlos Latuff e o holandês Ruben L. Oppenheimer homenagearam os colegas e repercutiram o ataque, que deixou ainda outras oito pessoas mortas. Os jornais “Le Monde”, “Washington Post” e “The Independent” também publicaram cartuns sobre o caso.
Veja abaixo algumas das ilustrações e depoimentos: