Notícias | Em fotos, os 15 anos da Estação Espacial Internacional em órbita na Terra

 

Em fotos, os 15 anos da Estação Espacial Internacional em órbita na Terra

Notícias | Em fotos, os 15 anos da Estação Espacial Internacional em órbita na Terra.

 

Mantida por agências espaciais do mundo todo, laboratório já recebeu 211 astronautas em mais de 352 viagens

 

 

Onde você estava quando a ISS lançou seu primeiro módulo, em novembro de 1998? Alguns de nós assistiram ao lançamento; outros estavam na escola; e outros ainda nem sequer tinham nascido. É difícil acreditar que a Estação Espacial Internacional – o maior projeto de cooperação científica que existe – está comemorando seu 15º aniversário.

 

A primeira tripulação a morar na ISS chegou em 2 de novembro de 2000. Desde então, a Estação esteve continuamente ocupada por 13 anos. É, de longe, a presença humana contínua mais longa no espaço, e o único laboratório permanentemente sem peso.

 

Hoje, o grande laboratório em órbita inclui contribuições da NASA, ESA (Agência Espacial Europeia), Roscosmos, CSA-ASC (Agência Espacial Canadense) e JAXA (Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial). Incluindo a atual tripulação, 211 pessoas já visitaram e trabalharam na Estação em mais de 352 voos espaciais.

 

Para desejar à ISS um feliz aniversário, nós escolhemos os momentos mais bacanas de sua vida no espaço: seus primeiros habitantes, sua construção, e suas operações atuais.

 

Site ajuda jovem dos EUA a encontrar sua musa do metrô

Patrick Moberg se apaixonou por morena que viu na linha cinco. Com ajuda de site, ele conseguiu descobrir a identidade da mulher.

Um jovem romântico americano ganhou destaque nas edições eletrônicas de jornais nova-iorquinos, após criar um site para encontrar uma mulher por quem se apaixonou durante uma viagem de metrô em Nova York. A iniciativa deu parcialmente certo: ele descobriu quem ela é, mas por enquanto sua musa “só quer amizade”. Patrick Moberg, de 21 anos e nascido no estado do Tennessee, avistou uma morena na linha cinco do metrô de Nova York e se apaixonou por ela à primeira vista. Para ele, a jovem era a mulher de seus sonhos. Com o objetivo de encontrá-la, Moberg criou o site http://www.nygirlofmydreams.com/, no qual desenhou um esboço da garota, com a frase: “vi a menina dos meus sonhos no metrô”.

Sex shops de luxo vão à casa de clientes

Proprietária de loja diz que venda aumentou 50% com serviços personalizados.Outra casa oferece novidades como vibrador que funciona no ritmo do iPod.

Os sex shops de luxo de São Paulo tiveram de adaptar os serviços às agendas cada vez mais cheias de seus clientes. Atarefados, mas dispostos a gastar em nome do prazer, eles recebem em casa ou no escritório produtos para apimentar a vida sexual. Essas casas não lembram em nada os tradicionais sex shops e, em um ambiente iluminado com sofás aveludados, oferecem produtos como um vibrador que “dança” ao ritmo de seu iPod.
Um exemplo é a Maison Z, que fica em um escritório na Alameda Casa Branca, no Jardim Paulista. O sex shop atende a um público que exige exclusividade. De acordo com a empresária Patrizia Curi, de 37 anos, as vendas aumentaram 50% com os atendimentos com hora marcada e o serviço delivery, em que uma consultora vai até a casa do cliente. “A gente começou a ver que eu e minha sócia não tínhamos tempo de ir a lojas, por isso criamos esse serviço. As pessoas adoram porque às vezes não podem sair. E tem a vergonha mesmo, que ainda existe no Brasil”, acredita Patrizia, que abriu a Maison Z há quatro anos com a sócia Maria Isabel Collor de Mello. Se o cliente preferir, uma mala chega aonde ele quiser com os produtos da Maison Z. A loja oferece 48 horas para o consumidor decidir o que deseja comprar. A mala é discreta, com tecido florido e nenhum logo que denuncie o que vai dentro. “Muitas vezes, mandamos para escritórios”, explica Patrizia. Ela conta que 99% dos clientes ficam com algum produto. Para selecionar o que vai dentro da mala, a consultora pergunta o tamanho da cliente, tipo de lingerie que ela gosta e se gostaria de receber algum brinquedo (os vibradores e estimuladores clitorianos). Patrizia diz que as mulheres são 70% dos compradores. “Alguma coisa o cliente sempre fica. Você está na sua casa, experimenta com tranqüilidade e acaba comprando”, conta a empresária. As embalagens de brinquedos podem ser abertas, mas eles não devem ser testados.