Movimento contra a implantação de termoelétrico em Sapeaçú

Cassados de recorrer ao município, manifestantes acompanham o
processo de negociação de perto, e seguiram em caravana com vários
ônibus fretados com destino a Salvador, onde na manha do (sesta feira
2), representes de associações, estudantes e professores fizeram
passeatas pelo centro do (CAB) pedindo providencias aos órgãos
competentes do estado.
Depois seguiram para acompanha o processo de votação que decidiria o não pela implantação da usina termo elétrico no município de Sapeaçú mais a reunião foi cancelada, reunião que seria realizada na sede da Secretaria da Industria Comercio e Mineração – no (CAB) Centro Administrativo da Bahia.
Assim; iniciou-se uma manifestação que durou cerca de uma hora paralisando o transito de uma das ruas mais movimentadas de Salvador – Avenida Paralela.
Com aderência de varias entidades. o movimento tornou-se, tomando amplitude muito maior, ouve e a necessidade de varias discussão sobre a Implantação da termoelétrica na cidade de Sapéaçu no Estado da Bahia.
Sivanildo, PHD em Química formado pela (USP) a força do óleo bruto queimado pela usina traria sérios prejuízos principalmente a lavoura já que a região é produtoras de vario cativas agrícolas e pecuárias no recôncavo da Bahia. Até o momento tudo que podemos apurar com relação a termo
elétrica é que o processo de implantação continua em curso e com aprovação do município e mesmo com parece contrario do Instituto do Meio Ambiente segundo os próprios manifestantes. Ainda sobre a usina fala-se que atingiria cidades como cidades como Cruz das Almas, Sapeaçu, Governador Mangabeira, Muritiba, Castro Alves, Dom Macedo Costa, Conceição do Almeida, São Felipe e grade parte do recôncavo que sempre teve um clima Segundo professor, a queima de um combustível como esse poderia causar no futuro chuva ácida e contaminar o meio ambiente Além disso, estudos realizados demonstram que em termo financeiro para o município, só sairia perdendo..