Erro de ortografia ajuda polícia a prender oito suspeitos de assalto à Protege

Erro de ortografia ajuda polícia a prender oito suspeitos de assalto à Protege
Em vez de ‘Empório’, eles usaram ‘Impório’ no adesivo da van que imita carro de entrega.Eles fingiam ser entregadores de cesta de Natal, mas estavam armados com fuzis.

Saiba mais
» Polícia prende 8 pessoas suspeitas de assaltar Protege
» Polícia calcula que mais de 60 pessoas assaltaram a Protege
» Assaltantes da Protege podem ter sido os mesmos do Banco Central de Fortaleza
» Quadrilha roubou R$ 15 milhões da Protege
» Veja como foi a ação da quadrilha que invadiu a Protege
Um erro de ortografia ajudou a polícia a prender oito suspeitos do assalto à base da empresa de segurança Protege, ocorrido em 11 de setembro, e ao carro-forte da Transbank no estacionamento do Carrefour Morumbi, em agosto. Em uma nova ação, os homens pretendiam se passar por entregadores de cestas de Natal para invadir um prédio de luxo. Para isso, clonaram o veículo de um conhecido estabelecimento comercial especializado em alta gastronomia.
Adesivo
Mas em vez de “Empório”, eles escreveram “Impório” no adesivo de um veículo Fiat Dobló. Policiais civis que estavam de campana prenderam o grupo em frente a um condomínio de luxo na Zona Oeste de São Paulo. De acordo com a polícia, os homens pretendiam entrar como entregadores de cesta e assaltar os moradores dos apartamentos. A polícia apreendeu dois fuzis, uma metralhadora e duas pistolas, além de ferramentas para arrombamento de cofres, dois coletes à prova de bala, camisetas similares às da Polícia Federal, seis rádios comunicadores, lanterna giroflex, e oito celulares. A Polícia Civil monitorava os suspeitos desde o planejamento do assalto, em um bar do Jardim Santo Antônio, na Zona Sul de São Paulo. O dono do estabelecimento foi preso. Policiais apreenderam 19 comprimidos de ecstasy e uma porção de cocaína, além de um revólver calibre 38.