Avião russo cai no Egito e deixa 224 mortos

Avião russo cai no Egito e deixa 224 mortos
Um avião da companhia áerea russa KogalimAvia, mais conhecida como Metrojet, caiu na madrugada deste sábado (31) na península do Sinai, no Egito, e deixou 224 mortos, segundo o governo egípcio. O voo saiu de uma cidade no litoral do Egito e seguia para São Petersburgo, na Rússia. Cerca de 150 corpos foram encontrados em um raio de 5km.

Avião russo cai no Egito e deixa 224 mortos
Avião russo cai no Egito e deixa 224 mortos

Um avião da companhia áerea russa KogalimAvia, mais conhecida como Metrojet, caiu na madrugada deste sábado (31) na península do Sinai, no Egito, e deixou 224 mortos, segundo o governo egípcio. O voo saiu de uma cidade no litoral do Egito e seguia para São Petersburgo, na Rússia. Cerca de 150 corpos foram encontrados em um raio de 5km.

O Airbus A-321 transportava 217 passageiros, entre eles 138 mulheres, 62 homens e 17 crianças, além de 7 tripulantes. Segundo a Reuters, 214 eram russos e três ucranianos. “Agora vejo uma cena trágica. Muitos mortos no chão e outros tantos ainda presos em suas poltronas”, relatou uma autoridade egípcia. Segundo ele, o avião se dividiu em duas partes.
Uma primeira análise do local do acidente indicou que a queda pode ter sido causada por um falha técnica. O Estado Islâmico afirmou no Twitter que foi responsável pela queda do avião, segundo a France Presse. Segundo as agências de notícias internacionais, a caixa preta foi encontrada.

O primeiro-ministro egípcio, Ismail Sharif, confirmou o acidente por meio de comunicado. O avião perdeu contato com os radares 23 minutos após a decolagem, quando sobrevoava a cidade de Larnaka, informou um porta-voz de Rosaviatsia, a agência de aviação civil da Rússia. O contato foi perdido quando a aeronave estava a 30.000 pés de altitude (9.144 m).

O avião caiu em uma área montanhosa no centro de Sinai e más condições atmosféricas dificultaram o acesso das equipes de resgate ao local, de acordo com a autoridade da segurança egípcia que havia acabado de chegar ao local contou à Reuters. Cerca de 50 ambulâncias foram enviadas para o local. Os corpos dos passageiros serão levados de avião para o Cairo, segundo a fonte.

Amostras de DNA serão coletadas dos parentes dos passageiros que estavam a bordo do avião, conforme informou o comitê de políticas sociais da Rússia.

Parentes dos passageiros estão se reunindo no balcão de informações da Kogalymavia no aeroporto de Pulkovo, em São Petersburgo, com a esperança de encontrar mais informações. O voo 9268 transportava muitos turistas do resort egípcio de Sharm el-Sheikh.
Equipes de resgate russas no Egito

O presidente russo, Vladimir Putin, expressou suas “profundas condolências” às famílias das vítimas e ordenou o envio de equipes de emergência russas para o local da queda. Putin decretou luto nacional no domingo (1º).

O premiê russo Dmitry Medvedev disse, em mensagem publicada no Twitter, que está profundamente chocado pela queda do avião. “A tragédia será exaustivamente investigada, e as famílias receberão apoio.”
Segundo a agência de notícias russa, o ministro da Defesa da Rússia convocou uma reunião de ermergência para discutir a queda do avião. No total, cinco aviões com especialistas em várias áreas estão a caminho do Egito.

O Comitê de Investigação da Rússia lançou um processo criminal contra a companhia aérea Kogalymavia. A agência de notícias RIA informou que o caso será investigado pelo artigo de “violação das regras de voos e preparações”.

A Airbus, fabricante do A-321, informou que dará mais informações assim que tiver mais detalhes sobre o acidente. Veja a íntegra do comunicado da empresa:
A aeronave envolvida no acidente, registado sob o número de série EI-ETJ 663, foi produzido em 1997 e desde 2012 operado pela Metrojet. A aeronave tinha acumuladas cerca de 56.000 horas de voo em cerca de 21.000 vôos. Ele foi equipado com motores IAE V2500.

Em conformidade a lei, um grupo de técnicos da Airbus foi destacada para fornecer as informações às autoridades encarregadas da investigação.

O A321-200 é o maior membro da família A320, com capacidade para 240 passageiros. O primeiro A321 entrou em serviço em janeiro de 1994. Até o final de setembro de 2015, cerca de 6.500 aeronaves da família A320 estavam em serviço com mais de 300 operadoras. Até à data, toda a frota já acumulou cerca de 168 milhões de horas voadas em 92,5 milhões de voos.

A Airbus dará mais informações disponíveis assim que os detalhes forem confirmados e liberados pelas autoridades para a divulgação

Último acidente aéreo no Egito

O último acidente aéreo no Egito foi em janeiro de 2004 e fez 148 mortos, incluindo 134 turistas franceses. Um Boeing 737 da empresa egípcia Flash Airlines caiu no Mar Vermelho, poucos minutos depois de decolar do aeroporto de Sharm el-Sheikh.

Desde o início em 2011 da revolta que derrubou Hosni Mubarak do poder, o turismo está fraco e as autoridades tentam relançar de todas as maneiras esse setor vital da economia egípcia.

Apesar da instabilidade política do país e os atentados jihadistas contra as forças de segurança no norte do Sinai, os resorts do Mar Vermelho, no sul da península, continuam sendo um dos principais destinos turísticos do país e muito frequentados por turistas russos e do leste europeu, que chegam diariamente a bordo de vários voos fretados.

Fonte: Avião russo cai no Egito e deixa 224 mortos

Trabalhadores da Petrobras começam greve em 6 Estados; não há relatos

Trabalhadores da Petrobras começam greve em 6 Estados; não há relatos de impacto à produção
Trabalhadores da Petrobras começam greve em 6 Estados; não há relatos de impacto à produção

Fonte: Trabalhadores da Petrobras começam greve em 6 Estados; não há relatos

SÃO PAULO (Reuters) – Trabalhadores da Petrobras em seis Estados iniciaram greve nesta quinta-feira reclamando de lentidão nas negociações com a empresa sobre salários e sobre o plano de venda de ativos, informou a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), composta por cinco sindicatos, sem relatos de impacto à produção de petróleo e derivados.

Há paralisações em São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Sergipe, Pará e Amazonas, disse a entidade.

Segundo a FNP, há forte mobilização em terminais portuários da Petrobras na região de Santos e Cubatão (SP).

Também haveria adesão de trabalhadores em plataformas nos campos de Mexilhão e Merluza, na Bacia de Santos.

A adesão na refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão, seria de 100 por cento entre os funcionários do turno atual, que não entraram para trabalhar, disse o secretário-geral da FNP, Adaedson Bezerra Costa.

Segundo ele, os trabalhadores que começaram o turno na quarta-feira às 15h ainda estão na unidade, mantendo-a em funcionamento.

“A gente está impetrando um habeas corpus para tirar o pessoal de lá”, disse ele à Reuters.

A Petrobras não se manifestou imediatamente sobre o assunto, nem informou se a paralisação de funcionários afeta a produção de petróleo ou o refino.

Em nota divulgada na noite de quarta-feira, a estatal disse que encaminhou às entidades sindicais uma nova proposta para as cláusulas econômicas do acordo coletivo e que vai realizar reunião com os trabalhadores na tarde desta quinta-feira.

A FNP ainda está coletando dados sobre a adesão à greve no Rio de Janeiro, Alagoas, Sergipe, Pará e Amazonas.

(Por Gustavo Bonato)

Atriz Yoná Magalhães morre em casa de saúde no Rio

Atriz Yoná Magalhães morre em casa de saúde no Rio

Fonte: Atriz Yoná Magalhães morre em casa de saúde no Rio

Dilma diz que governo não será paralisado por pedidos de impeachment » Política

Dilma diz que governo não será paralisado por pedidos de impeachment e rebate Cunha

Fonte: Dilma diz que governo não será paralisado por pedidos de impeachment » Política

Fitch corta rating do Brasil para “BBB-” e diz que grau de investimento corre risco

Fitch corta rating do Brasil para “BBB-” e diz que grau de investimento corre risco

Fonte: Fitch corta rating do Brasil para “BBB-” e diz que grau de investimento corre risco

STF concede liminar suspendendo decisões de Cunha sobre tramitação

STF concede liminar suspendendo decisões de Cunha sobre tramitação

Fonte: STF concede liminar suspendendo decisões de Cunha sobre tramitação

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar nesta terça-feira a mandado de segurança apresentado por um deputado petista suspendendo as decisões do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre questão de ordem da oposição em torno do trâmite de eventual processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Ataques palestinos em “Dia de Fúria” deixam 3 mortos, diz polícia israelense

Ataques palestinos em “Dia de Fúria” deixam 3 mortos, diz polícia israelense

Fonte: Ataques palestinos em “Dia de Fúria” deixam 3 mortos, diz polícia israelense

Ataques palestinos em “Dia de Fúria” deixam 3 mortos, diz polícia israelense

Por Jeffrey Heller

JERUSALÉM (Reuters) – Palestinos armados com facas e uma arma de fogo mataram pelo menos três pessoas e feriram várias outras em uma série de ataques em Jerusalém e próximo a Tel Aviv nesta terça-feira, informou a polícia de Israel, em um “Dia de Fúria” convocado por grupos palestinos.

Com a pior inquietação dos últimos anos em Israel e territórios palestinos sem sinais de diminuição, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, pediu por um encontro do gabinete de Segurança para discutir novos planos operacionais.

Autoridades disseram que o ministro da Segurança Pública de Israel estava considerando isolar as regiões palestinas em Jerusalém Oriental, lar de muitos dos agressores das semanas recentes, do resto da cidade.

Diferentemente do que acontece na Cisjordânia, palestinos em Jerusalém Oriental podem viajar em Israel sem restrições. Israel anexou Jerusalém Oriente após uma guerra em 1967, em uma ação que não foi reconhecida internacionalmente.

Dilma anuncia reforma com redução de 39 para 31 ministérios


Dilma anuncia reforma com redução de 39 para 31 ministérios


Fonte: Dilma anuncia reforma com redução de 39 para 31 ministérios

Mesmo com a redução do número de pastas, o PMDB aumentou a participação no ministério (de seis para sete). O partido com mais ministérios continua sendo o PT (nove). O PTB tem dois. Ficaram com um ministério PSD, PDT, PCdoB, PRB e PP. Oito ministros não são filiados a partidos (veja toda a composição do ministério).

Dilma fez o anúncio em um discurso ao lado do vice-presidente Michel Temer. A presidente justificou a partilha de cargos entre partidos, dizendo que é preciso garantir uma base aliada sólida e com maior “diálogo”. Ela destacou que o processo de escolha foi “feito às claras” e defendeu que o processo foi “legítimo”.

“[Tivemos o objetivo de] consolidar a base política buscando uma maioria. Ao alterar alguns dos dirigentes dos ministérios, estamos tornando nossa coalizão mais equilibradas. Trata-se de uma ação legítima, de um governo de coalizão. E por isso tudo tem sido feito às claras. Trata-se de articulação política para trazer um ambiente de diálogo”, declarou.

Estado ‘ágil’

Ao iniciar o discurso, ela disse que todas as ações desenvolvidas buscaram construir um Estado “ágil”, baseado na meritocracia.
“Queria dizer aos senhores que todos os países, todas as nações que atingiram desenvolvimento construíram estados modernos. Esses estados modernos eram ágeis, eficientes, baseados no profissionalismo, na meritocracia e extremamente adequados ao processo de desenvolvimento que cada país estava trilhando. Nós também temos que ter esse objetivo”, disse.
A presidente anunciou que vai extinguir oito ministérios, que serão fundidos em pastas comandadas por apenas um ministro. “Nós estamos começando por reduzir oito ministérios. Vamos integrar Pesca a Agricultura. Vamos também extinguir a Secretaria de Assuntos Estratégicos e as atribuições que remanescerem serão integradas ao Ministério do Planejamento. A Secretaria-Geral será extinta e transformada em Secretaria de Governo. O Gabinete de Segurança Institucional manteremos em gabinete militar ligado diretamente à Presidência da República. Também integrará a Secretaria de Governo a Secretaria de Micro e Pequena Empresa e Secretaria de Relações Institucionais”, anunciou.
Dilma disse que é preciso reconhecer a existência da crise econômica e que, se houve “erro”, precisa ser consertado. “Não estamos parados. Sabemos que existem dificuldades econômicas que devem ser superadas. Sabemos que, se erramos, precisamos consertar os erros. Se acertamos, precisamos continuar os acertos e seguir em frente.”
Medidas anunciadas
Veja medidas anunciadas pela presidente com o objetivo de enxugar a máquina administrativa:
– Criação da Comissão Permanente da Reforma do Estado
– Extinção de oito ministérios
– Extinção de 3 mil cargos comissionados
– Eliminação de 30 secretarias ligadas a ministérios
– Redução de 10% nos salários dos ministros
– Corte de até 20% nos gastos de custeio
– Imposição de limite de gastos com telefone, passagens e diários aos ministérios.
– Revisão de contratos de serviços terceirizados.
– Revisão de todos os contratos de aluguel do governo
– Revisão do uso do patrimônio público e dos imóveis da União
– Criação de uma central de transporte por ministério, com vista a reduzir a frota e otimizá-la.
A presidente destacou que essas medidas de redução de gastos são “temporárias”, diante do período de crise econômica.
“Nós estamos num momento de transição de um ciclo para um outro ciclo, de expansão, que vai ser profundo, sólido e durador. Quero dizer que, apesar de termos feito profundos cortes no Orçamento, fizemos cortes significativos nas despesas, quero dizer que continuamos implementando políticas fundamentais para nossa população”, disse.

Novos ministros
A presidente anunciou os nomes de dez ministros novos ou que mudaram de pasta:
– Casa Civil: Jaques Wagner (PT)
– Ciência e Tecnologia: Celso Pansera (PMDB)
– Comunicações: André Figueiredo (PDT)
– Defesa: Aldo Rebelo (PCdoB)
– Educação: Aloizio Mercadante (PT)
– Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos: Nilma Lino Gomes (sem partido)
– Portos: Helder Barbalho (PMDB)
– Saúde: Marcelo Castro (PMDB)
– Secretaria de Governo: Ricardo Berzoini (PT)
– Trabalho e Previdência: Miguel Rossetto (PT)

Negociações
Dilma passou as últimas semanas em reuniões diárias com ministros, conselheiros políticos e dirigentes partidários a fim de definir as mudanças no primeiro escalão. Além de recorrer ao vice-presidente Michel Temer e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir as alterações, ela escalou ministros para dialogar com as legendas aliadas sobre como cada pasta passaria a ser ocupada.