Presidente Dilma Rousseff vai à cerimônia de anúncio do PAC Equipamentos, em Brasília.

Presidente Dilma Rousseff vai à cerimônia de anúncio do PAC Equipamentos, em Brasília.

Presidente Dilma Rousseff vai à cerimônia de anúncio do PAC Equipamentos, em Brasília. Avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff atinge em junho o maior nível desde sua posse 27/06/2012

REUTERS/ Ueslei Marcelino

Monti diz que Itália pode buscar ajuda de fundo, mas não agora

BRUXELAS, 29 Jun (Reuters) – A Itália pode pedir ajuda dos fundos de resgate da União Europeia para reduzir o juro pago por seus títulos, embora não tenha planos de fazer isso imediatamente, afirmou nesta sexta-feira o primeiro-ministro, Mario Monti.

“A Itália não planeja ativar o mecanismo por enquanto, mas não excluo nada para o futuro”, disse Monti, acrescentando que o mecanismo foi concebido exatamente para países como a Itália, que cumprem as recomendações de finanças públicas da UE.

Monti também disse que não sabe se o acordo alcançado por líderes da UE nesta sexta-feira será suficiente para acalmar os mercados, que levaram os custos de empréstimos de 10 anos italianos para cerca de 6 por cento nas últimas semanas.

(Reportagem de Gavin Jones)

Dominique Strauss-Kahn e Anne Sinclair separam-se, diz fonte

PARIS, 29 Jun (Reuters) – O ex-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) Dominique Strauss-Kahn, que está enfrentando uma investigação sobre seu suposto envolvimento com uma rede de prostituição na França, se separou de sua mulher, disse uma fonte.

Anne Sinclair, uma rica herdeira que recentemente relançou sua carreira na mídia como editora de notícias na edição francesa do Huffington Post, separou-se de Strauss-Khan cerca de um mês atrás, e estão vivendo em casas separadas em Paris, afirmou a fonte, que é próxima do ex-chefe do FMI.

A revista semanal Closer havia informado anteriormente em sua edição on-line que Anne havia jogado Strauss-Kahn para fora de casa no centro de Paris.

Strauss-Kahn está sob investigação na França para determinar se ele sabia que estava lidando com prostitutas e cafetões quando participou de festas sexuais no norte da França, Paris e Washington, supostamente organizadas por colegas de negócios, em 2010 e 2011.

Promotores públicos no mês passado ampliaram a investigação para incluir uma possível acusação de estupro em gangue, depois de uma prostituta dizer que Strauss-Kahn e seus amigos forçaram-na a ter relações sexuais em grupo quando chegou a Washington para encontrar com ele, em dezembro de 2010. A mulher não apresentou uma queixa formal.

Strauss-Kahn nega saber que as mulheres nas festas eram prostitutas ou que havia qualquer tipo de violência.

Sua carreira à frente do FMI em Washington foi interrompida quando ele foi preso em Nova York, em maio de 2011, por acusações as quais negou e que já foram descartadas, de tentar estuprar uma camareira de hotel. Depois de acusações criminais serem abandonadas devido a dúvidas sobre sua credibilidade, a empregada Nafissatou Diallo prosseguiu com um processo civil.

Strauss-Kahn, um ex-ministro das Finanças francês, e Sinclair foram casados por 20 anos. Ela permaneceu ao lado dele quando enfrentou as acusações de estupro em Nova York.

(Reportagem de Catherine Bremer, reportagem adicional de Joseph Ax, em Washington)

Irã deve instalar mísseis em navios no Estreito de Ormuz

DUBAI, 29 Jun (Reuters) – O Irã tem a expectativa de equipar seus navios no Estreito de Ormuz com mísseis de curto alcance em breve, disse o comandante da Guarda Revolucionária, em mais um aparente alerta ao Ocidente para que não ataque o programa nuclear iraniano.

Pelo Estreito de Ormuz, que dá acesso ao Golfo Pérsico, passa 40 por cento do petróleo transportado por via marítima no mundo. A República Islâmica já ameaçou fechar o estreito em represália se as sanções ocidentais bloquearem as exportações iranianas de petróleo.

A União Europeia planeja impor a partir de domingo um embargo total ao petróleo iraniano, e informou Teerã que outras medidas punitivas podem se seguir caso o Irã continue desafiando as ordens da ONU para restringir atividades nucleares capazes de levar ao desenvolvimento de armas atômicas.

“”Já equipamos nossos navios com mísseis de alcance de 220 quilômetros, e esperamos introduzir em breve mísseis com um alcance superior a 300 quilômetros”, disse o comandante Ali Fadavi à agência semioficial de notícias Mehr.

““Podemos atingir das nossas costas todas as áreas da região do Golfo Pérsico, o Estreito de Ormuz e o Mar de Omã.”

Em seu ponto mais próximo, o Irã está a apenas 225 quilômetros do Bahrein, sede da Quinta Frota naval dos EUA, e a cerca de mil quilômetros do arqui-inimigo Israel. O míssil iraniano de maior alcance, o Sajjil-2, pode voar por até 2.400 quilômetros.

O Irã reafirma seu poderio na região com frequência, particularmente no Estreito de Ormuz, o canal mais importante do mundo para o transporte de petróelo.

Mas ultimamente, Teerã tem feito mais questão de ostentar sua força militar, em face das advertências israelenses e norte-americanas, que não descartam uma ação militar contra o Irã caso a diplomacia e as sanções falhem em resolver a questão nuclear.

O Irã nega as suspeitas ocidentais de que seu programa nuclear visa o desenvolvimento de armas nucleares, e afirma que a pesquisa serve apenas para gerar eletricidade.

Em janeiro, o país anunciou um teste bem sucedido de dois mísseis que disse ser de longo alcance. Neste mês, a Marinha iraniana anunciou planos de fabricar mais navios de guerra e de aumentar sua presença em águas internacionais, como no Golfo de Aden e no norte do Oceano Índico.