Exposição com foto de Rogéria é cancelada em Brasília

Exposição com foto de Rogéria é cancelada em Brasília
Mostra havia causado polêmica por causa de nudez da atriz.Diretora do evento considera a decisão ‘inacreditável’.


Reprodução
Montagem mostra as fotos da exposição ‘Heróis’. Entre elas, a da atriz Rogéria, que causou polêmica na Câmara (Foto: Reprodução)
A exposição “Heróis”, do fotógrafo Luís Garrido, que mostra fotos de personalidades do cenário nacional, como Fernando Collor, Fernanda Montenegro, Zagallo e o presidente Lula, foi cancelada e não poderá mais ser vista no Salão Negro da Câmara dos Deputados, em Brasília.

A mostra já havia causado polêmica por exibir uma imagem da atriz Rogéria em seminu frontal, usando apenas camisa social, gravata e meias. A foto acabou sendo isolada atrás de um biombo, antes mesmo da inauguração, que ocorreu na última quarta-feira (7). Em nota divulgada pela Secretaria de Comunicação Social, a Casa informa que a exposição foi cancelada “após esgotar todas as possibilidades de negociação com a diretora do evento”, e de analisar “todas as alternativas viáveis”. A diretora do evento, Karla Osório (leia nota abaixo), disse ao G1 que soube da decisão da Câmara nesta quinta-feira (8), pela própria imprensa. “É uma coisa louca. É inacreditável que, dentro da Câmara dos Deputados, se faça uma coisa dessas. Não recebi nenhum comunicado. Havíamos feito um acordo, aceitamos isolar a foto, como eles pediram, e aí eles retiram a exposição inteira, com esse argumento completamente excessivo, incabível”, comentou. “Estou impressionada, surpresa e chocada. Não consigo acreditar num absurdo desses”, acrescentou Karla Osório, que prometeu procurar o presidente da Casa, Arlindo Chinaglia (PT-SP), para reverter a decisão. O G1 procurou o fotógrafo Luís Garrido e aguarda retorno.

Saiba mais
» Foto de atriz pelada causa polêmica na Câmara dos Deputados
A nota da Câmara dos Deputados
“Após esgotar todas as possibilidades de negociação com a diretora do evento “Foto Arte 2007 – Brasília: Capital da Fotografia”, Karla Osorio Netto, e analisar todas as alternativas viáveis, a Diretoria-Geral da Câmara dos Deputados resolveu cancelar uma das três mostras de fotos que ocorrem nos espaços culturais da Casa nesta semana. A exposição cancelada é a intitulada “Heróis”, do fotografo Luiz Garrido e foi montada no Salão Negro nesta quarta-feira (7/11). A direção da Câmara entendeu que o Congresso Nacional não é o espaço apropriado para exposições que possam gerar constrangimentos de qualquer natureza. O Salão Negro é visitado diariamente por centenas de turistas, religiosos, professores e crianças – inclusive de estudantes da rede de ensino –, além da presença rotineira de autoridades e servidores. A diretora da Foto Arte, ao contrário das normas que regem a utilização dos espaços de exposição na Câmara, não apresentou nenhuma fotografia ou material ilustrativo no documento que acompanhava a solicitação do espaço. Dessa forma, não houve condições técnicas de se fazer uma curadoria (seleção das obras) prévia para a adequação da referida exposição naquele salão. Em nenhum momento, a Câmara propôs censurar ou alterar, com tarjas, uma das imagens que apresentava um nu frontal de uma transexual. A decisão levou em conta ainda o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por ser incompatível com os artigos 17 e 18, que pregam o respeito à inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança, e que é dever de todos velar pela sua dignidade, pondo-as a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, idéias e crenças, dos espaços e objetos pessoais. Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor.”

A nota de Karla Osório
“Acabamos de tomar conhecimento, por meio da imprensa, do cancelamento anunciado pela Câmara dos Deputados, da mostra de fotografias de Luiz Garrido “Heróis” integrante do Festival FOTO ARTE 2007, maior festival de fotografias do Brasil que se realiza em Brasília, de outubro a janeiro de 2007. Manifestamos nosso total repúdio à decisão da Direção da Câmara a qual esperamos seja revista, mantendo-se a exposição aberta ao público no Salão Negro do Congresso Nacional. Ressaltamos que a mostra constitui-se de 24 fotografias de brasileiros ilustres como Lula, Betinho, Gabeira, Oscar Niemeyer, Draúzio Varella, Rogéria e tantos outros, já tendo sido exibida em diversos outros espaços públicos federais no Brasil, como: Espaço Cultural do BNDES, Centro Cultural dos CORREIOS, Bienal de Curitiba, sem nunca ter causado polêmica, alegação de impropriedade ou ofensa de qualquer ordem. Toda polêmica foi gerada apenas pela fotografia da transexual Rogéria, cuja retirada foi imposta pelo Cerimonial da Casa, na manhã do dia 7, sob alegação de constrangimento e suposta ofensa aos artigos 17 e 18 do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Apesar de discordarmos do argumento, a ele nos submetemos e aceitamos a exigência da Câmara de isolar a fotografia. Assim, ao contrário do afirmado na nota, a diretora do evento, Karla Osorio Netto, submeteu-se, juntamente com o artista, à exigência imposta pela Câmara, por meio da Sra Silvia Mergulhão (Cerimonial) e do Sr. Goya (Espaço Cultural), tendo criado uma “cabine” para acolher a fotografia de Rogéria, considerada “inadequada” pela casa, sob alegação de visitação de evangélicos e crianças”. Foi, inclusive, feita uma placa indicando que a foto estava isolada por determinação da Câmara. Assim, causa espanto e indignação, a atitude unilateral e excessiva da Câmara de cancelar a exposição alegando argumentos inverídicos e inaceitáveis como o descrito acima. Sobre demais argumentos alegados são igualmente incabíveis, pois a mostra foi aprovada e consta de acordos feitos por meio escrito, verbal e por emails trocados com os responsáveis do Espaço Cultural e do Cerimonial que, inclusive, aprovaram o convite desta mostra específica, tendo colaborado na montagem desde o dia 1º. de novembro. Ao contrário do alegado na Nota da Câmara, NUNCA foi exigido da organização do evento a submissão de todas as fotografias ou de material ilustrativo específico da mostra. O processo foi instruído e considerado válido e regular com fotografias variadas do evento. Além disso, causa verdadeiro horror e repúdio total a decisão arbitrária e totalmente autoritária da Casa de desmontar e retirar a exposição na calada da noite, após abertura oficial ao público ocorrida na noite de ontem e registrada pela imprensa de todo país. E pior, de ter feito isto sem comunicar previamente aos organizadores e sem autorização de tocar no material, cujo manuseio somente pode ser feito por montadores habilitados, sob supervisão do artista e da equipe profissional capacitada do evento, tratando-se de patrimônio valioso e privado, cujo valor estimado de cada imagem é de R$ 2.000,00. Finalmente, solicitamos à Câmara dos Deputados que seja reconstituída a mostra em seu devido lugar, cumprindo-se o acordo celebrado entre o FOTO ARTE e a Casa, sendo que a mesma deverá estar aberta ao público até o dia 18 de novembro próximo, sob pena de serem tomadas as medidas judiciais e extra-judiciais cabíveis, incluindo, se for o caso, indenização moral, material e perdas e danos. Esperamos contar com uma decisão ponderada e responsável da “Casa do Povo” que deve ser sempre exemplo de implementação de democracia, diálogo, tolerância, direitos humanos, respeito às leis e acordos celebrados, sobretudo em atitudes tomadas por seus próprios funcionários e dirigentes. Direção do FOTO ARTE 2007″

» escreva o seu comentário» leia todos os comentários (30)
jose nicodemos da silva – Fortaleza08/11/200713h10
Porque ??? Tanta gente nas ruas sem casa passando fome; os sinais estão cheios de crianças abandonadas a propria sorte; Sem falar na nossa saude, onde só tem vez para deputado fazer tratamento em cleveland, com tudo pago por nós, que aguardamos 01 ano pra fazer um exame da prosta.??? Será ??
Giselle – BH08/11/200713h10
Deveriam se preocupar com a banca de jornal que explodiu em vendas da popular Monica Veloso. Deviam tomar providencias com as fotos de agressões dos parlamentares no senado estampadas no mundo Deviam tomar providencias com o presidente do senado que pede 10 dias de licença para fazer exames medicos.
Daniel08/11/200713h06
Mas é essa mesma foto que mostra aqui na reportagem? A Rogéria de camisa, gravata e sem calças? SÓ ISSO?!? Por favor… menos. Vender Playboy da Mônica Veloso na banquinha do Congresso pode, né? Esse país realmente NUNCA vai pra frente com essa mentalidade IGNORANTE.
» leia todos os comentários (30)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s