Escolas de samba do Rio querem carnaval com data fixa

Escolas de samba do Rio querem carnaval com data fixa
Diretor da Liesa acredita em prejuízo de quase R$ 1 bilhão. Com menos ensaios, cai a arrecadação com ingressos e consumo nas quadras.

Globo News
Escolas querem desfiles do Rio em datas fixas ano após ano (Foto: Reprodução Globo News)
Se os pagãos mortais não vêem a hora de o carnaval chegar logo para aproveitar as folgas e a folia, há uma corrente no mundo carnavalesco carioca se articulando para transformar a festa em data fixa e, ainda, esticar a comemoração para março. É que esse ano os tamborins começam a batucar no dia 2 de fevereiro. Os principais argumentos são os prejuízos causados com um mês a menos para o esquenta nas quadras das escolas de samba e com o sumiço dos turistas da cidade depois da quarta-feira de Cinzas. “A indústria do carnaval vai deixar de se movimentar durante um mês. Vamos perder cerca de R$ 1 bilhão”, avalia Hiram Araújo, pesquisador do carnaval e diretor cultural da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio (Liesa), que defende a estipulação de uma data fixa para a festa. O presidente da Mangueira Percival Pires concorda. “Sou a favor de uma data no início de março. Isso iria favorecer muito as escolas”, endossa ele, que este ano, no entanto, não vai sofrer tanto o impacto do carnaval em fevereiro. Por causa dos Jogos Pan-americanos, a Mangueira antecipou seus ensaios que começaram em julho. O carnavalesco da Beija-Flor Alexandre Louzada acredita que o carnaval acontecendo no início de fevereiro diminui o faturamento dos ensaios nas quadras e a divulgação dos sambas. A dificuldade, segundo ele, acontece não só no orçamento das escolas, mas na organização dos barracões também. “Para o nosso cronograma é terrível. Os fornecedores não acompanham a nossa corrida contra o tempo”, explica ele.

Desfiles de samba em carnaval fora de época
Para Hiram, o ideal seria se os desfiles no sambódromo fossem considerados um carnaval fora de época, sem mexer na data original, que é relacionada com a Quaresma, período de 40 dias que vai da quarta-feira de Cinzas até o domingo de Ramos.
“A data do carnaval foi marcada no ano 590 depois de cristo, era um período que você poderia comer carne à vontade para se preparar para o jejum que viria depois. Hoje vivemos um carnaval que é uma indústria cultural e não tem nada a ver com a questão religiosa”, defende ele. Para sustentar sua tese, o pesquisador lembra que cidades como Belo Horizonte e Natal não têm tradições carnavalescas, mas contam com carnavais fora de época fortíssimos de público. “Os baianos são os grandes espertos disso, porque fazem o carnaval fora de época o ano inteiro”, resume.
Compensação turística
Turisticamente falando, no entanto, a cidade não é totalmente refém do carnaval. Se o chamado turista de lazer vai embora logo depois da festa, o turista que vem a negócios chega ao Rio mais cedo quando a folia começa antes. “É ruim para os turistas que viajam a lazer, já que existe menos tempo para se vender isso, mas o turismo corporativo passa a funcionar mais cedo. O turista de lazer fica mais tempo na cidade, vai mais a restaurantes, pega mais táxis, mas o de negócios volta várias vezes ao ano”, observa o presidente da Associação Brasileira de Agência de Viagens do Rio (Abav-Rio), Luiz Strauss. O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis também não vê motivo para tanta manifestação. Segundo Alfredo Lopes, as cidades do interior do estado voltadas exclusivamente para o turismo são mais prejudicadas, como Búzios e Paraty. “O turista de lazer tem uma diária mais alta do que o turista de negócios. Mas o Rio não sai totalmente perdedor”, afirma.
» escreva o seu comentário» leia todos os comentários (69)
o verdadeiro carnaval06/11/200714h06
nos cariocas nao precisamos desta palhacada de desfile de escola de samba, que praticamente matou o nosso verdadeiro carnaval. Façam este desfile ridiculo p/ os turistas qdo quiserem, pois o verdadeiro carnaval de rua do Rio vai bem obrigado cada ano mais forte,
Rogério06/11/200713h45
Com o tempo isso iria acabar com os desfiles do rio, será que nego não vê que isso é uma tradição, já faz parte da cultura não só carioca mas brasileira, o carnaval carioca é a referência ddos carnavais do mundo…….e isso tem uma data religiosa e não comercial!!!
Gláucio06/11/200713h34
Fátima, pode ´descançar´ (sic) em paz. Mas, na minha opinião, o quê estão querendo fazer é criar mais uma semana de folga, pois já temos uma semana por conta do Carnaval ´original´ e ficaremos mais uma por conta dos ´desfiles´. Acho o Rio maior que muita coisa, mas não é maior que o Brasil.
» leia todos os comentários (69)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s